MSPO – Malaysia Sustainable Palm Oil

O padrão Malaysia Sustainable Palm Oil (MSPO) se tornou obrigatório até o fim de 2019. O cronograma obrigatório possui três etapas. O prazo para indústrias de plantação que já têm a certificação RSPO é 31 de dezembro de 2018; para as que não têm a certificação, 30 de junho de 2019; e para proprietários de pequeno porte, 31 de dezembro de 2019.

O padrão MSPO serve para alinhar a gestão da produção de óleo de palma sustentável a diversas leis e regulamentos existentes. No contexto da sustentabilidade do óleo de palma, sistemas parecidos que foram implementados são o Roundtable do Óleo de Palma Sustentável (RSPO) e o Indonesia Sustainable Palm Oil (ISPO).
Como você se beneficia
A Certificação MSPO oferece uma gestão confiável, sustentável e responsável para proporcionar impactos sociais, ambientais e econômicos positivos e, ao mesmo tempo, minimizar os impactos negativos, especialmente em relação às pessoas e ao meio ambiente. Esses benefícios podem ser resumidos em:
  • Melhora nos padrões de gestão 
  • Incentivo a um manejo florestal sustentável
  • Melhoria da biodiversidade
  • Melhoria social 
  • Melhoria na eficiência, que leva a benefícios econômicos
  • Adesão a políticas de saúde e segurança
  • Conformidade com requisitos legais e contratuais
  • Acesso a mercados novos e já existentes
Como é o padrão
O Padrão MSPO (série MS 2530:2013) é composto de 4 (quatro) partes com 7 (sete) princípios, descritos a seguir:
  • Parte 1: Princípios Gerais
  • Parte 2: Princípios Gerais para Proprietários de Pequeno Porte
  • Parte 3: Princípios Gerais para Plantações de Óleo de Palma e Proprietários de Pequeno Porte Organizados
  • Parte 4: Princípios Gerais para Usinas de Óleo de Palma
 
Como se certificar
Entre em contato conosco clicando no botão de contato nesta página. Com base nas informações fornecidas, a Control Union enviará uma proposta. O processo de certificação pode começar assim que você aceitar nossa proposta. A partir de então, também é possível se inscrever para o uso da Marca Registrada, conforme as normas que constam em Comunicações e Reivindicações.
 
O processo de certificação